Toda Nudez Será Castigada

Em Toda Nudez Será Castigada uma “mulher pública”, um viúvo rico e seu filho virgem vivem um triângulo amoroso que não poderia acabar bem.

 

Inspirada porque, além de transformar a platéia em palco (os espectadores sentam no chão e as cenas transcorrem no meio do público), a relação entre pai, filho e prostituta torna-se ainda mais angustiante e trágica, dada a proximidade do público com os atores.

Tudo começa quando, no plano da realidade, Herculano ouve uma gravação deixada por Geni. Ela conta as razões de seu suicídio, envolvidas em frustração e desejo não correspondido. Hélio Cícero faz tão bem o homem reprimido, o arcabouço de moral ambulante criado por Nelson, que às vezes é necessária uma concentração maior para poder compreender as frases timidamente sussurradas pelo ator.

Em flashback, Herculano tenta resgatar Geni da prostituição, ao mesmo tempo em que alimenta o ciúme de Serginho (Vadim Nikitin), o filho recluso que inveja o pai. A narração é circular, evolui num vai-e-vem angustiante até o desfecho mais rodrigueano possível, surpreendente.Homem reservado procura mulher pública.

md_5aeee1cb35919.png
e5f752b9c11ba3e632fee6c8065d6f0e.png
youtube-logo-1.png